segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

O advogado e o juiz


Certo rapaz, trabalhador, honesto, muito responsável em relação aos seus familiares, daquele tipo de pessoa à qual ninguém podia apontar o dedo para fazer qualquer acusação, certo dia cometeu um deslize. Coisa pequena, mas que começou a macular seus vestidos brancos. Dado o primeiro passo em direção a nova vida – a de crimes – dali para o segundo foi fácil. Um pequeno descuido de alguém e lá estava o rapaz “passando a mão” no que não lhe pertencia. Sua vida de crime foi aumentando, até que ele enveredou totalmente para a marginalidade. Sua família era composta de pessoas da elite. Enquanto se pode manter o nome do jovem na clandestinidade, isto é, sem que se mencionassem suas origens, foi feito, até que um dia não conseguiram mais ocultar a verdade. 

Seu nome ficou conhecido, seus familiares, mais do que depressa, constituíram um advogado para defendê-lo. O moço foi retirado das grades. Ganhou liberdade. Comportou-se decentemente por um pouco de tempo, mas, não demorou muito, a lá estava ele de novo às voltas com a polícia. Novamente seu advogado foi acionado e o caso passou a ser rotina. O rapaz saia das grades e, não demorava muito, voltava. Dos pequenos furtos e assaltos, passou a praticar outros crimes maiores. Agora, já com quadrilha formada, atacava bancos, firmas, trens, ônibus e logo seus crimes passaram a assaltos e latrocínios. Alguns até com requintes de perversidades. 

Seu advogado, agora já trabalhando quase que exclusivamente para aquela família, estava sendo sempre acionado. De certa feita, o já bandido, temido pela cidade, praticou um latrocínio que lhe causou juramento de morte por parte da família da vitima. Mesmo assim, embora com muitos anos de pena a serem cumpridos, mais uma vez seu advogado conseguiu tirá-lo da prisão, não obstante, voltou a acentuar, sua grande periculosidade. Um dos membros da família de sua última vitima vingou-se, então, não do ladrão e assassino, mas do seu advogado que o houvera libertado. 

Certa noite, quando seu libertador chegava à sua casa, foi violentamente atacado e ferido, quase a ponto de morrer. Perdera muito sangue. Fora hospitalizado, mas recuperou-se e deixou o hospital. Já em condições de voltar à atividade, não perdeu mais tempo em defender bandidos. Num primeiro concurso para juiz, lá foi passou. Designado para determinada Vara da Justiça da Capital, agora não mais atendia a criminosos nas portas de cadeias, mas, sim, julgava-os. E quem é que chega para ser julgado por aquele juiz? O moço que tantas vezes ele defendera. O moço pela qual ele derramou seu sangue em defesa. Só que, agora, ele não estava mais em posição de advogado, mas de juiz, e diante dele estava alguém que havia errado muitas vezes e conseguido o perdão. Agora, entretanto, a situação era outra: O juiz foi implacável, condenando-o a morte. 

No final do julgamento, foi falado aos presentes que assistia àquela sessão do tribunal, o juiz fez lhes ver que por muitas vezes intercedeu por ele como advogado e conseguiu que lhe concedesse a liberdade. Porém, não havia mais condições para isso. O rapaz não levou em consideração as suas intercessões, nem mesmo seu próprio sangue derramado. Assim, terminou a vida daquela pessoa que não soube valorizar o sacrifício de outra em seu favor. 

E você? Já sabe que Jesus é o nosso advogado? Que ele derramou o seu sangue por nós? Que está intercedendo ao Pai em nosso favor e, um dia, será o juiz que irá julgar todas as nações? O que você escolhe: ser beneficiado desde já pelo sacrifício do Calvário e ter suas culpas perdoadas ou esperar pelo julgamento final, quando nosso atual advogado será nosso juiz e poderá nos condenar? 

Pense nisso! 

Fonte: Mensageiro da Paz, junho de 1994, (Ataíde Alves Franco),pág. 26.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Verdadeiros amigos não tem preço

Hoje, 24 de fevereiro, é aniversário da pastora Isis Carvalho, mãe da Sofia e esposa do pastor Petrônio Carvalho, meu amigo de longa data, que me viu nascer para Cristo. Porém, é difícil falar de um e não citar os três, vez que só andam juntos, uma família linda, unida, que Deus me proporcionou momentos felizes ao lado deles esse ano de 2016. 

Mas hoje É O ANIVERSÁRIO DA PASTORA, uma mulher de Deus, sábia, adoradora, conselheira... Por isso, acredito que Deus me colocou no lugar certo, no momento certo, onde além do privilégio de conhecê-la, pude ser abençoado com sua presença, suas palavras, ministrações na minha vida e também conselhos, pois seu carinho e a forma como cuidou de mim, serei eternamente grato. 

E assim minha querida, desejo sempre o melhor de Deus pra tua vida, sucesso em Cristo e muitas vitórias, felicidades e muitos anos de vida, porque existem muitos que precisam ser abençoados através de sua vida. PARABÉNS PASTORA, FELIZ ANIVERSÁRIO!

Pr. Petrônio, sua filha Sofia e eu Pr. Timóteo Miranda

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

De quem é seu coração?



Pode até achar não ser fácil servir a Deus,
Mas se o obedecesse não se sentiria só,
É muito gratificante está na presença dele,
E se o mundo te oferece algo, ele tem o melhor,
Os problemas pode até te parecer grande,
Mas o que ele tem para você é bem maior.

Ele não falou que não teria problemas,
Mas ensinou muito bem como enfrentar as dores,
Se disser hoje que as coisas estão bem ruins,
Imagine sem ter ele, isso seria horrores,
Não o deixe, não o troque por nada,
Esse é o segredo para os vencedores.

Não o sirva, esperando algo em troca,
Seja voluntário, até mesmo na sua adoração,
Se entregue a Ele, e deixe as coisas fluírem,
Mantenha sempre ativo com ele a comunhão,
Se um dia já entregou sua vida a ele,
Não divida com mais ninguém seu coração.

Ele não te deixará no deserto



Aqui não finda o teu trabalho,
Pois ainda nem chegou no meio do caminho,
O que fazes pra Deus é só o começo,
E ele tem visto o teu esforço e carinho,
Ver em ti um potencial pra ir mais longe,
E nesta estrada não te deixará sozinho.

É longa a estrada, às vezes espinhosa,
Mas quem te garantiu que só haveria flores?
É preciso sabedoria e não desanimar na correria,
Seja nas lutas, nos espinhos que pisa ou nas dores,
Terás recompensa, e do galardão não ficará de fora,
Pois verás que valeu a pena, pela conquista e vitória.

Já observou como você está agora?
Nem parece aquele mesmo de outrora,
Tuas forças vêm de Deus, que está por perto,
E mesmo que precise passar pelo deserto,
Não precisa se preocupar, pois tem um amigo,
Pois é fiel e não falha, Ele estará sempre contigo.

DEUS É FIEL.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Uma oração de criança

Ouvindo hoje esta canção, desejei compartilhar, pois ela me fez e me faz um grande bem, e acredito que aqueles que ouvirem com o coração desarmado, cheio de amor, vai também sentir um pouco de paz pela mensagem transmitida.

Ouvir pela primeira vez, através do Missionário R.R. Soares, e várias vezes tentei cantar parte dela em alguns cultos, porém, não conhecia toda a letra e ficava apenas na introdução, mesmo assim já era o suficiente, pois mesmo com uma letra simples, é uma oração a Deus, e orar, nos aproxima do Pai, e a presença dele, é tudo precisamos para ter uma vida melhor, em meio a tantas coisas que vemos ao nosso redor.

Encontrei em uma página no youtube, onde alguém colocou a música, e ainda citou sua origem e autor, e aqui vou transcrever o que foi dito, vejamos:  


Pai Nosso . 

Essa canção foi composta numa tarde chuvosa de sábado em Guarulhos em 1964. Aos treze anos de idade, conhecia umas poucas posições de violão e gostava de três coisas principalmente: poesia, música e Bíblia. 

Como se pode ver pela letra é, de fato, uma oração de criança. A ingenuidade da fé, os pedidos simples e diretos, a fé no perdão e na graça do Senhor, são marcas dos pequeninos. 

Pela mesma graça, cerca de oito anos depois, num acampamento da Aliança Bíblica Universitária em São José dos Campos, após haver cantado essa canção, violão e voz, um estudante de mestrado, chamado Obemor, pediu a palavra e testemunhou pra todos: - Wolô, ouvindo essa música, pela primeira vez em minha vida eu orei... Foi como se o próprio Senhor me tocasse e dissesse: - Continue nesse caminho, meu filho. 

Gravei-a em meu primeiro LP em 1975, depois no terceiro LP e, bem recentemente, o missionário RRSoares também a registrou em um de seus CDs da série O Missionário que louva. Mas a maior maravilha tem sido sempre o convite à oração singela que essa composição apresenta ao coração dos ouvintes. 

Em Jesus, 
Wolô 

Uma oração de criança - Pai Nosso 

Senhor, oramos agora 
Por todos que fora 
Inda não têm luz.

Senhor, dá a eles o pão 
Dá-lhes teu perdão 
E dá-lhes Jesus. 

Senhor, perdoa os pecados 
Perdoa a nós todos 
Ouve nossa voz.

Senhor, Espírito Santo 
Ouve nosso canto 
Habita entre nós.

Senhor, que seja feliz 
Aquele que diz 
Eu creio também.

Senhor, nós rogamos isto 
Em nome de Cristo 
Pra sempre, Amém. 

Wolô (1964)

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=xtk2BjgDOZs