quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Pai

Se pudesse voltaria no tempo, numa viagem especial,
Para poder te encontrar, viver algumas lembranças,
Do pouco que desfrutei de tua companhia, poder ver tua alegria,
Ao saber do meu nascimento, todo seu contentamento,
Seu grande sonho, que nem sequer pode criar, educar,
Não pela partida, mas por outras circunstâncias da vida.

Passaria mais tempo contigo, te chamaria de amigo,
Abraçaria como nunca abracei, falaria o que nunca falei,
Já que não tive a oportunidade de tê-lo comigo,
Para suprir essa carência, que tua ausência me traz,
Dos teus conselhos, do seu carinho, apontando o caminho,
E poder com alegria te chamar de pai.

Porém, tudo não passa de uma saudade,
Que me faz viajar até voltar a realidade,
Já que não tive como viver outros momentos,
Pois quando fostes, eu era uma pequena criança,
E o que dói é não ter uma imagem para lembrança,
Para mostrar para alguém e dizer: - Este foi meu pai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário