segunda-feira, 25 de junho de 2012

O dia de minha conversão

Hoje posso dizer, que esse é mais um daqueles dias que foi especial pra mim, pois hoje, exatamente hoje, faz 23 anos que tive um encontro com Cristo, e o melhor, é que esse encontro mudou minha vida, uma vez que, de um religioso ferrenho, defensor da religião, rezador pra tudo quanto era "santo", não foi fácil me arrancar da idolatria.

Cheio de sonhos e planos, já havia feito a primeira comunhão e crisma, tinha a vocação de ser Sacerdote, e isso me fez ter uma dedicação bem grande, pois já havia em mim, um desejo de adorar, que apenas fazia de forma diferente, e nada e nem ninguém era capaz de tirar isso de mim, pois apesar de minha mãe adotiva ter sido evangélica, minha avó tinha muita devoção e me ensinou muitas rezas, que praticava diariamente.

Todos os dias religiosamente, tinha que rezar o rosário, e pra quem não sabe, ele é bem grande, pois são 150 repetições de Ave Maria e Santa Maria, e se não falho a memória, são dez orações do Pai Nosso também, sendo que isso levava tempo pra acabar, pois devido a mania de perfeição e medo de não está agradando a Deus, tive que depois de um tempo, reduzir para rezar o terço, devido que as minhas preces incomodava minha mãe que dormia ao lado.

Não contente com aquela redução, modifiquei mais uma vez minha maneira de rezar, passando a fazer todos os dias, 100 Ave Maria e 100 Santa Maria, intercalando um Pai Nosso entre as rezas, e caso o sono tivesse grande e não desse conta, no outro dia seria o dobro, pois tinha aquilo como compromisso e não podia em hipótese alguma falhar, pois caso isso viesse acontecer, não conseguia ter um sono tranquilo. 

Tinha sede de Deus, mas precisava de algo mais pra minha vida, pois apesar de ser fiel, algo não ia bem e não era totalmente feliz, mesmo fazendo parte do grupo de jovens, de também participar com uma leitura bíblica, bem cedinho no alto falante da igreja, de ter um desejo tremendo em me tornar um Padre. Sabia que alguma coisa faltava, porém, não queria de forma alguma me tornar, como alguns nos chamam, tornar-me Protestante.

Alguém orava por mim, alguém se preocupava comigo, alguém falou pra mim, e essa semente ficou plantada, e no momento do encontro com Deus, apesar de toda timidez, das câimbras bem forte naquele momento, do grande peso que havia em mim, eu não pensei em mais nada, se perderia os amigos do futebol, do grupo de jovens, se meu padrinho de crisma iria ou não gostar. Naquele momento, com uma Bíblia emprestada, fiquei com ela aberta em Rm. 10: 9,10, e levantei a mão indo a frente para uma decisão, que foi a mais importante de minha vida.  

Deus cumpriu em minha vida o Sacerdócio, pela sua misericórdia sou Pastor, tenho uma família linda, uma igreja, um ministério, e em tudo isso, posso certamente dizer, como disse Samuel: - Até aqui me ajudou o Senhor (I Sm. 7:12).

Nenhum comentário:

Postar um comentário