sábado, 12 de fevereiro de 2011

Não posso


Grandes conquistas virão,
É grande a expectativa pelo que Deus prometeu,
Não posso entregar ao inimigo,
Aquilo que com muito esforço conquistei,
Seria covardia e falta de coragem para enfrentar as lutas,
E querer ter vitória sem o gosto de ter lutado.

Eu não posso deixar de crer,
Mesmo que o mundo diga o contrário,
Não posso desanimar e voltar atrás,
Se nessa estrada ainda é longa a caminhada,
Eu não posso desistir, se já cheguei até aqui.
Mesmo ouvindo palavras pessimistas.

Não posso desesperar, chorar,
Mesmo que as lágrimas ainda sejam necessárias,
Preciso ser forte diante das circunstâncias,
Pois sei em quem posso contar e confiar,
Conheço quem tem o remédio que acalma,
E pode trazer paz e refrigério para a alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário