quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Não posso desistir


Não posso pensar em desistir,
Mesmo que seja grande o desejo em mim,
Se olhar para o presente bate um desanimo,
Por aquilo que no passado conquistei,
Alguns frutos que colhi nessa jornada,
Que por algumas razões não segurei.

A frieza tomou conta de alguns,
Outros são frios e cometem ingratidão,
Tem os que não valorizam o meu trabalho,
E os que torcem pela minha decepção,
Esquivam-se de fazer a obra, pura rebeldia,
E não está comigo na oração.

Quando levanto os olhos percebo,
Que muitos frutos ainda vou colher
Ainda existe o campo que está maduro,
E muito trabalho ainda por fazer,
Lançar a foice e colher os novos frutos,
E o passado procurar esquecer.

Vejo que alguns ainda sonham,
Uma minoria tem o desejo de avançar,
É por eles que persisto e que prossigo,
Que são a razão para eu não parar
Poderia está em outro lugar, outra igreja
Mas é aqui que o Senhor que me honrar.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Rodeado por muitos e na solidão

Rodeado por muitos e sentindo-se na solidão,
Uma sensação estranha para alguém sentir
Já que nem sempre a companhia de muitos,
Significa que estamos bem acompanhados.

Olhares curiosos, invejosos, maldosos,
Percebemos e sentimos que não nos faz bem,
Em um ambiente que se encontra pesado,
Pior ainda quando esse lugar é dentro da igreja.

Uma sensação angustiante e dificil de tolerar,
Parece que somos mais estranhos, que irmãos,
Onde aquele que nos abraça e chama de amigo,
Faria de tudo para nos ver caido no chão.

Parecem flechas atiradas para matar,
Derrubar de vez e acabar com o ministério,
E mesmo sendo em um lugar sagrado,
Alguns não estão ali com o coração sincero.

Olhando ao redor em ninguém confiamos,
Mas sei que existem os de bom coração,
É o desconforto de ter sentido de perto,
O quanto dói suportar, a falsidade e a traição.

Então olho pra Jesus e pela fé posso ver
Que tudo isso ele também suportou,
Cumpriu sua missão, não importou com os críticos,
Saiu triunfante vencendo a morte e a dor

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Na casa do oleiro

Tem horas que precisamos entender
Que Deus tem seus métodos de trabalho,
Ele é carpinteiro, escultor, oleiro e muito mais,
Quebra seu vaso para fazer um vaso forte,
Só se aprova quem passa na prova,
E está em Cristo é ter vida nova.

Alguém pode está passando lutas,
Não cabe a nós interromper o que Deus quer fazer,
Deixa ele terminar o serviço, que seja completo,
Assim como é completo a sua obra na vida de alguém,
Se interrompermos o que Deus quer tratar,
Pode até sobrar para nós também.

Tem coisas que não é Deus que faz,
Mas ele permite como permitiu para Jó,
Se ele permite é para que haja crescimento,
Ele não abandona e nunca deixa só,
Parece ser o fim quando vem o sofrimento,
Quando falta humilhação, humildade e rosto no pó.

Deus trata com quem ele ama,
Aperfeiçoando-o para uma grande obra,
Aquele que o serve nunca deixa sem resposta,
E seus propósitos são sinceros e verdadeiros,
Ele tira o orgulho e a soberba do coração,
Mas para isso tem que passar na casa do oleiro.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Lembranças de meu pai


Hoje é teu dia, lembrei de você,
Não que te esqueça, é que não estás aqui,
Minha mãe com certeza sente tua falta, eu ainda mais,
Faltou meu companheiro, foi embora meu melhor amigo,
Então lembro-me do teu colo, do teu afago, do teu agrado,
Por ser o único filho homem, tudo que você pediu a Deus.

Sem poder me criar e na dificuldade, aceitou a adoção,
Eu não te culpo, não te condeno, apenas entendo,
Sei que em tudo Deus tem seus propósitos, ele sabe,
Que talvez não fosse assim, não estaria onde cheguei,
Pois mesmo sendo o teu sonho, desejou o melhor pra mim,
E sabia que nunca deixaria de te amar.

Com quatro anos de idade, ainda criança,
Sem quase nada entender, parei e gritei bem alto,
Era pequeno e não sabia o tamanho da dor,
Mas como alguém que me dizia no ouvido, eu sentir,
Vindo depois a confirmação daquilo que ninguém esperava,
Então chorei! Era apenas uma criança, mas chorei como adulto.

Por ser apenas um menino, tentaram me consolar,
E nas lutas que passei, não estava pra me ajudar,
O tempo passou, muita coisa mudou, muita lutas superei,
Uma criança, com esperanças, com uma vida pela frente,
Obstáculos ultrapassei, e nada me fez te esquecer,
É meu pai e eternamente amarei você.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

ELE NÃO TE ABANDONOU

Mesmo diante das circunstancias criadas,
Vejo que esse problema tem uma solução,
Você não pode esquecer tuas conquistas,
Piores lutas já foram superadas, vencidas.
Essa é apenas mais uma, acredite!
E quem esteve contigo, não te abandonou.

Você tirou forças de onde não tinha,
Agiu com firmeza e não deu ouvidos ao inimigo,
A palavra dele sempre vem na hora errada,
Porém, Deus sempre age no tempo certo,
Você tem a opção a quem deve escutar,
E sabe que teu socorro sempre está por perto.

Você tem forças e ela não vem de ti
Existe uma autoridade em tua vida,
Nada roubará o que Deus tem pra te dar
Apenas ansioso não sabe esperar
No momento certo, no momento de Deus,
A tua vitória, o teu socorro chegará

Pode até pensar que lutas não têm fim,
Mas se ainda luta é porque está de pé,
Como guerreiro você não pode desanimar
Pois só conquista o troféu aquele que é persistente,
Nunca vi alguém se consagrado numa batalha,
Se não encarar de frente para ser vencedor.