terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Minha mãe, minha vida


Minha querida mãe, minha vida,
É a caçula entre os irmãos, porém, a mais sofrida,
Cuidou de meu avô e de minha vó
Enquanto os mesmos tiveram vida,
Não cessou a sua luta e praticamente sozinha,
Cuida de sua irmã, minha tia Margarida,
Que por ser deficiente mental muito perturba,
E as vezes, quase lhe deixa deprimida,
Nunca quis ter um companheiro, um marido,
Para lhe dar conforto e quem sabe guarida,
Porque criava a mim, filho por adoção,
Desde os dois meses de vida,
Por isso eu a amo demais
Agradeço a Deus e a ela pelo que sou
Como professora soube me educar
E mesmo na dificuldade, a mim nada faltou,
Por não me permitir conhecer o mundo,
É que hoje sou Pastor.

Obrigado mamãe.
Obrigado Deus pela vida de minha mãe

Nenhum comentário:

Postar um comentário