quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Reflexões



Deparo-me com a caneta e o papel

Procuro inspirar- me para escrever

Quem sabe desta vez o mais bonito,

De todos os poemas que já fiz.

Aquele que ficará marcado em minha vida

Como uma grande obra de arte e inspiração


Deixo rolar a caneta sobre o papel

E a imaginação voar bem alto

Penso em Deus no amor e na vida

Os principais motivos pra eu estar aqui

Porque isso terá um grande significado

E revelará com certeza quem eu sou


Solto o pensamento para viajar

Caminhar e ir profundo até entender

Que não existe o mais lindo, ou mais perfeito

Pois cada poema retrata um momento,

Ou até mesmo um sentimento do coração

Dependo de como estou e com quem estou.


Sou humano, sou normal é natural

Porém, com sentimentos diferenciados

Sou sensível a algumas causas

E não me conformo com a injustiça

Sei separar o joio do trigo

E amar até mesmo quem não merece meu amor.


Procuro ser diferente,

Pois ser igual aos outros seria um tédio

Procuro ser eu mesmo e não mudar

Pois nunca agradaria a todo o mundo

Viveria como uma dupla personalidade

E não valeria a pena os meus conceitos


Sofro às vezes pra não ter que magoar

Mesmo ficando marcas profundas

Alguém me ensinou sobre o perdão

E através dele cicatrizo as dores

E como poeta, conheço e vivo um grande amor

E no coração não há lugar pra rancores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário