quarta-feira, 13 de maio de 2009

A PROCURA DE UM AMIGO



Me doei e não vi resposta
Fecharam todas as portas
Fiquei só com a razão
Pelo menos algo sobrou
Não me levaram o amor
Movido pela emoção

Criei mil expectativas
Não vi uma pespectiva
Não houve reciprocidade
Talvez não levou a sério
Brincou com algo sincero
Fingindo ser de verdade

Talvez nunca conheceu
É algo que nunca viveu
Não encontrou esse abrigo
E ainda procura o seu
Talvez viva como eu
A procura de um amigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário