sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

EU SINTO FALTA


Eu sinto falta do abraço, verdadeiro, companheiro, sem malícia,
Aquele que nos deixa motivado, sabedor que é amado,
Mostrando que mesmo entre o sexo oposto pode haver uma grande amizade.

Eu sinto falta do abrigo, do verdadeiro amigo,
Daquele que não me nega a esperança,
E me faz acreditar que mesmo na ausência, eu não estou sozinho.

Eu sinto falta da compreensão, de alguém que estenda a mão,
E não corte a corda só para me vê no precipício,
Mas que arranque forças para me tirar do buraco,
Mesmo que sua disposição seja limitada, o que vale é o esforço.

Eu sinto falta do irmão, daquele que no coração, Deus fala e compreende,
Que sabe valorizar um amigo, que sabe que não é preciso gritar do poço,
Para perceber que estou lá dentro, que preciso sair, por não conseguir sozinho,
Já que o buraco é fundo, cavado por quem tentou me apagar, deixando lá dentro.

Eu sinto falta de vê, alguém que saiba ouvir, sentir,
Não apenas criticar ou levantar suposições apressadas,
Sem consultar o coração e tentar lembrar que de alguma forma,
Mesmo que sem notar pode está tentando arrancar-me de dentro dele.

Eu sinto falta da alegria, que as vezes se esvazia,
Que parece procurar outro destino, me deixando sozinho,
Sem pespectiva de retorno, me forçando a gritar por dentro,
No silêncio, implorando sua volta, só porque sabe:
Que eu SINTO FALTA.

Pastor Timóteo, 30/11/2007
02:30h

Nenhum comentário:

Postar um comentário