quinta-feira, 22 de novembro de 2007

MAIS UM DIA QUE PASSOU

É mais um dia que já passou,
Com certeza não deixará saudades,
Nem para mim nem para muitos que a ele sobreviveu.

É como que um vendaval passasse,
E forças negativas quisesse me dominar,
O inimigo tentou me fazer passar vexame,
Mas no último momento o Senhor agiu.

Arranquei forças e me posicionei,
Olhei para a direção certa, clamei e o vento cessou,
Na tormenta que parecia grande eu sobrevivi
E apesar do dia péssimo posso agradecer a Deus,
Que me tirou do meio da tempestade e me deixou de pé.

Os amigos falharam, apesar de poucos que tenho,
Até mesmo entre aqueles que eu mais dei a mão,
Mas não foi diferente com o meu Mestre,
Com certeza não sou, nem serei melhor que Ele,
Também não agüentaria o que Ele agüentou.

As vezes procuramos um socorro, que não vem,
Precisamos ser fortes, pois quem nos olha,
Não acha que sofremos, esquecem que não somos deuses,
Somos apenas barro que o senhor transformou em vaso.

Então para onde correr? Se a estrada é longa.
Pra que desespero, se não se chega a lugar nenhum,
Nos encontramos só, em um beco sem saída.
E o inimigo rindo achando que conquistou algo,
Se não me fazer pecar, mas entristecer o coração,
Ou ficar de camarote, esperando murmuração, mas perdeu.

Não posso me deixar levar por essas coisas,
Sentimentos vazios, mágoas, tristeza por alguém ou algo,
Se quem eu mais queria, de quem eu mais precisava,
Que já me socorreu por diversas vezes,
Já me deu garantias de que está comigo,
Por isto mais uma vez, na batalha do dia a dia saí VENCEDOR.

Timóteo, 21/11/2007
01:00hs

Nenhum comentário:

Postar um comentário